Adesão ao isolamento social cai, diz Datafolha
Compartilhe

Pesquisa Datafolha divulgada pelo jornal “Folha de S.Paulo” no final da noite desta terça-feira (18) aponta que o percentual de brasileiros que dizem sair de casa só quando é inevitável caiu em relação a junho. O percentual de quem diz estar totalmente isolado também teve queda, mas dentro da margem de erro da pesquisa.

O levantamento também revelou aumento de quem diz sair de casa para trabalhar ou fazer outras atividades e de quem está vivendo normalmente – este último também dentro da margem de erro.

A pesquisa aponta que:

  • Está totalmente isolado, sem sair de casa de jeito nenhum: 8% (em 23 e 24/6: 12%)
  • Saindo de casa só quando inevitável: 43% (em 23 e 24/6: 51%)
  • Tomando cuidado, mas ainda saindo de casa para trabalhar ou fazer outra atividade: 44% (em 23 e 24/6: 34%)
  • Vivendo normalmente, sem mudar nada na sua rotina: 6% (em 23 e 24/6: 3%)

A pesquisa Datafolha foi realizada em 11 e 12 de agosto, com 2.065 brasileiros adultos que possuem telefone celular em todas as regiões e estados do país. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Veja os percentuais referentes à pesquisa de agosto por sexo:

  • Está totalmente isolado, sem sair de casa de jeito nenhum: – Homens 6% – Mulheres 9%
  • Saindo de casa só quando inevitável: – Homens: 30% – Mulheres: 54%
  • Tomando cuidado, mas ainda saindo de casa para trabalhar ou fazer outra atividade: – Homens: 56% – Mulheres: 32%
  • Vivendo normalmente, sem mudar nada na rotina: – Homens: 8% – Mulheres: 4%

Veja os percentuais referentes à pesquisa de agosto por faixa etária:

  • 16 a 24 anos – Totalmente isolados: 7%; Saindo de casa só quando inevitável: 39%; Saindo de casa para trabalhar ou outra atividade, mas com todo cuidado: 49%; e Vivendo normalmente, sem mudar nada na rotina: 5%
  • 25 a 34 anos – Totalmente isolados: 3; Saindo de casa só quando inevitável: 35%; Saindo de casa para trabalhar ou outra atividade, mas com todo cuidado: 53%; e Vivendo normalmente, sem mudar nada na rotina: 9%
  • 35 a 44 anos – Totalmente isolados: 7%; Saindo de casa só quando inevitável: 36%; Saindo de casa para trabalhar ou outra atividade, mas com todo cuidado: 51%; e Vivendo normalmente, sem mudar nada na rotina: 6%
  • 45 a 59 anos – Totalmente isolados: 6%; Saindo de casa só quando inevitável: 44%; Saindo de casa para trabalhar ou outra atividade, mas com todo cuidado: 45%; e Vivendo normalmente, sem mudar nada na rotina: 5%
  • 60 anos ou mais – Totalmente isolados:15%; Saindo de casa só quando inevitável: 57%; Saindo de casa para trabalhar ou outra atividade, mas com todo cuidado: 23%; e Vivendo normalmente, sem mudar nada na rotina: 5%

Por renda familiar (agosto)

Até dois salários mínimos – Totalmente isolados: 11%; Saindo de casa só quando inevitável: 47%; Saindo de casa para trabalhar ou outra atividade, mas com todo cuidado: 38%; e Vivendo normalmente, sem mudar nada na rotina: 5%

De 2 a 5 salários – Totalmente isolados: 5%; Saindo de casa só quando inevitável: 36%; Saindo de casa para trabalhar ou outra atividade, mas com todo cuidado: 52%; e Vivendo normalmente, sem mudar nada na rotina: 7%

De 5 a 10 salários – Totalmente isolados: 2%; Saindo de casa só quando inevitável: 42%; Saindo de casa para trabalhar ou outra atividade, mas com todo cuidado: 47%; e Vivendo normalmente, sem mudar nada na rotina: 9%

Mais que 10 salários – Totalmente isolados: 2%; Saindo de casa só quando inevitável: 39%; Saindo de casa para trabalhar ou outra atividade, mas com todo cuidado: 54%; e Vivendo normalmente, sem mudar nada na rotina: 5%

Confiança em Jair Bolsonaro (agosto)

Sempre confia – Totalmente isolados: 7%; Saindo de casa só quando inevitável: 34%; Saindo de casa para trabalhar ou outra atividade, mas com todo cuidado: 49%; e Vivendo normalmente, sem mudar nada na rotina: 10%

Às vezes confia – Totalmente isolados: 7%; Saindo de casa só quando inevitável: 43%; Saindo de casa para trabalhar ou outra atividade, mas com todo cuidado: 45%; e Vivendo normalmente, sem mudar nada na rotina: 6%

Nunca confia – Totalmente isolados: 8%; Saindo de casa só quando inevitável: 47%; Saindo de casa para trabalhar ou outra atividade, mas com todo cuidado: 41%; e Vivendo normalmente, sem mudar nada na rotina: 4%

Situação da pandemia no Brasil

O Datafolha também perguntou aos entrevistados como está situação da pandemia no Brasil. Aumentou o percentual de quem acredita que está melhorando, e diminuiu o de quem acha que está piorando. Veja os resultados abaixo:

  • Está melhorando: 46% (28% em 23 e 24/6)
  • Está piorando: 43% (65% em 23 e 24/6)
  • Não está melhorando nem piorando: 8% (4% em 23 e 24/6)
  • Não sabe: 3% (3% em 23 e 24/6)

Os entrevistados também foram questionados sobre a preocupação dos brasileiros em relação ao vírus, e a maioria ainda acha que as pessoas deveriam se preocupar mais. Veja os resultados:

  • Mais preocupados do que deveriam: 17% (20% em 23 e 24/6; 18% em 27/4; 21% em 17/4; 19% em 1 a 3/4; e 20% em 18 a 20/3)
  • Menos preocupados do que deveriam: 61% (58% em 23 e 24/6; 56% em 27/4; 49% em 17/4; 46% em 1 a 3/4; e 44% em 18 a 20/3)
  • Na medida certa: 21% (20% em 23 e 24/6; 24% em 27/4; 27% em 17/4; 33% em 1 a 3/4; e 34% em 18 a 20/3)
  • Não sabem: 2% (2% em 23 e 24/6; 3% em 27;4; 3% em 17/4; 2% em 1 a 3/4; e 2% em 18 a 20/3)

Uso de máscara e medo do vírus

O instituto também questionou os entrevistados sobre o uso de máscaras por elas e pelas pessoas nas ruas.

Uma das perguntas foi: “Quando você está fora da sua casa, você usa máscara?”. As respostas foram:

  • Sempre: 92%
  • De vez em quando: 5%
  • Raramente: 1%
  • Não usa: 2%

Os entrevistados também foram perguntados: “E as pessoas da sua cidade?”. As respostas foram:

  • Sempre: 52%
  • De vez em quando: 28%
  • Raramente: 12%
  • Não usa: 8%

O Instituto Datafolha também perguntou sobre o medo que os entrevistados têm do vírus. Veja os resultados:

  • Muito medo: 43% (47% em 23 e 24/6; 45% em 25 e 26/5; 38% em 1 a 3/4; e 36% em 18 a 20/3)
  • Um pouco de medo: 36% (31% em 23 e 24/6; 34% em 25 e 26/5; 39% em 1 a 3/4; e 38% em 18 a 20/3)
  • Não tem medo: 18% (19% em 23 e 24/6; 21% em 25 e 26/5; 23% em 1 a 3/4; e 26% em 18 a 20/3)
  • Já foi infectado: 4% (3% em 23 e 24/6; 0% em 25 e 26/5; 0% em 1 a 3/4; e 0% em 18 a 20/5)