Flávio Dino culpa governo federal por fraudes na compra de respiradores feita pelo Consórcio Nordeste
Compartilhe

“Tivemos um abandono dos estados por parte do governo federal”

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), em entrevista A Tarde Conecta na última sexta-feira (26), disse que os estados do Nordeste foram “vítimas” no processo de compra de respiradores pagos mas não entregues. “Hoje você tem um quadro mais estável em muitos estados, mas em abril e maio havia um desabastecimento total. Não daria para escolher fornecedor naquele momento, porque não havia tempo. Algumas coisas deram certo, outras deram errado“, justificou Dino.

O Ministério Público Federal (MPF) já instaurou inquérito civil para investigar eventuais atos de improbidade administrativa no contrato firmado pelo consórcio com a empresa Hempcare, alvo da Operação Ragnarock, realizada pela Polícia Civil da Bahia no início de junho. O contrato previa a aquisição de 300 respiradores, ao custo de R$ 48,7 milhões. O processo referente à operação foi encaminhado para o Superior Tribunal de Justiça (STJ), responsável por processar e julgar governadores.

Para o chefe do Executivo maranhense, as fraudes ocorridas na compra dos respiradores são uma consequência da falta de coordenação nacional do processo. “Tivemos um abandono dos estados por parte do governo federal. O certo teria sido convidar e estimular indústrias brasileiras a fabricar os equipamentos. Depois, não houve coordenação nacional para a compra. E ainda houve requisições; eu tive que ir ao Supremo para conseguir receber respiradores”, disse.

Fonte: A Tarde

Deixe seu comentário

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
Open chat