Justiça do DF mantém preso maranhense que matou criança de 8 anos e esfaqueou quatro mulheres

AJUDE COMPARTILHANDO

Ataque ocorreu na QR 409 de Samambaia, na noite de sábado (5). Suspeito é companheiro de uma das vítimas e disse ter agido por ciúmes; ele permanecerá preso por tempo indeterminado.

A Justiça do Distrito Federal converteu em preventiva – por tempo indeterminado – a prisão de Adenilson Santos Costa, de 35 anos. A decisão foi tomada em audiência de custódia, na manhã desta segunda-feira (7).

Adenilson é suspeito de esfaquear quatro mulheres e uma menina de 8 anos em uma casa, na QR 409 de Samambaia, no sábado (5). A criança, Izadora de Souza Nascimento, não resistiu aos ferimentos e morreu no domingo (6). Outras duas vítimas seguem internadas em estado grave.

O suspeito é natural da cidade de São João Batista, na Baixada Maranhense, ele é companheiro de Eudicilene de Sousa Barros, uma das vítimas. À polícia, ele disse que agiu por ciúmes da mulher. As outras quatro pessoas agredidas no ataque são de uma mesma família, amigas de Eudicilene.

Ao decidir pela prisão preventiva do homem, o juiz considerou o crime como fato grave e afirmou que a liberdade do suspeito poderia prejudicar as investigações.

Intenção de matar

Adenilson foi preso em flagrante pela Polícia Militar do DF, após entrar em luta corporal com um morador e ser imobilizado. Em depoimento na delegacia, ele disse tinha um relacionamento de dois anos com Eudicilene e, que, no sábado, ela saiu por volta das 11h para ir até a casa de uma amiga, mas que “estava demorando muito” e que por isso foi até lá “para buscá-la”.

Segundo a polícia, Adenilson e a companheira já tinham discutido anteriormente. Ao chegar no endereço, a dona da casa informou que não o deixaria entrar. Então, Adenilson forçou o portão, invadiu o local, e começou as agressões.

Eudicilene Barros foi esfaqueada pelo companheiro, Adenilson Santos — Foto: Facebook/Reprodução

Eudicilene Barros foi esfaqueada pelo companheiro, Adenilson Santos — Foto: Facebook/Reprodução

Ele confessou que “esfaqueou a esposa com intenção de matá-la”, após ela dizer durante uma discussão que “iria pegar todo mundo para ele aprender a respeitá-la”.

Na delegacia, Adenilson disse ainda “não se lembrar” de ter ferido outras pessoas. Ele afirmou que bebeu três litros de bebida alcóolica e que “nunca agrediu fisicamente a companheira. Apenas com palavras”.

As vítimas

Izadora de Sousa do Nascimento, de 8 anos, morreu neste sábado (5) após ser esfaqueada, no DF — Foto: Rede social/Reprodução

Izadora de Sousa do Nascimento, de 8 anos, morreu neste sábado (5) após ser esfaqueada, no DF — Foto: Rede social/Reprodução

As vítimas do ataque são:

  • Eudicilene de Sousa Barros, de 50 anos, companheira do suspeito: teve ferimentos no abdome. Ela foi levada ao HRC pelos bombeiros inconsciente e está internada em estado gravíssimo na UTI;
  • Adélia Paraguai, 36 anos, mãe da criança: foi levada ao Hospital Regional de Taguatinga (HRT), com perfurações no abdome, no braço esquerdo e escoriações pelo corpo. Ela encontrava-se consciente, orientada e estável.
  • Ana Paula de Sousa Paraguai, 33 anos, irmã de Adélia: foi transportada pelos bombeiros ao Hospital Regional de Ceilândia (HRC), com uma perfuração no braço direito e escoriações pelo corpo. Ela estava orientada e estável.
  • Eunice Maria, 53 anos, mãe de Adélia e Ana Paula: foi socorrida ao HRT com diversos ferimentos por facadas pelo corpo. Segundo o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), a paciente estava em estado grave, e foi conduzida para o centro cirúrgico.
  • Izadora de Souza do Nascimento, 8 anos: Foi levada pelos bombeiros ao HRC com perfuração na região inferior do abdome e suspeita de hemorragia interna. A criança não resistiu e morreu no hospital.

Segundo o delegado-chefe adjunto da 26ª DP, Rodrigo Carbone, até a manhã desta segunda, não havia novidades sobre o estado de saúde das vítimas.

Fonte: G1

Deixe seu comentário

error: