Exército avança na restauração da BR 135 entre Periz de Baixo e Estreito dos Mosquitos em São Luis
Compartilhe

O 3º Batalhão de Engenharia de Construção (3º BEC) está executando serviços de restauração da BR-135/MA, única rodovia de acesso à capital do estado do Maranhão. Os objetivos são aumentar a capacidade de tráfego, facilitar o escoamento da produção na região, junto ao Porto de São Luís, oferecer maior segurança aos usuários da rodovia, além de colaborar com a melhoria da qualidade de vida da população local.

Tal obra contempla a restauração da pista antiga, com pavimentação da pista de rolamento, dos acostamentos (que também receberão um sistema de drenagem reforçado) e da faixa de segurança. Tudo em consonância com as exigências ambientais do projeto executivo, mantendo-se o compromisso com a qualidade na execução dos serviços e o correto emprego dos recursos públicos recebidos.

Além disso, a obra também proporciona ao 1° Grupamento de Engenharia e ao 3° Batalhão de Engenharia de Construção manterem sua capacitação operacional, de forma ajustada com a Doutrina Militar Terrestre, permitindo que os profissionais de Engenharia fiquem em condições de atuar eficazmente nas operações militares de combate.

O trecho em construção encontra-se a cerca de 44 quilômetros de São Luís e tem a extensão de, aproximadamente, 17 quilômetros. Inicia no km 25 da BR-135/MA, na localidade Periz de Baixo, e termina no km 41, nas proximidades da Ponte do Estreito dos Mosquitos. Entre os serviços a serem executados, destacam-se os serviços de fresagem da capa asfáltica, a execução de base em brita graduada com adição de cimento, o tratamento superficial simples e o revestimento da pista de rolamento em concreto betuminoso usinado à quente (CBUQ).

Essa obra tem um custo aproximado de 42 milhões de reais e a sua previsão de término é em dezembro de 2021. O referido plano de trabalho foi formalizado pelo Termo de Execução Descentralizado (TED) nº 731/2019, celebrado entre o Ministério de Infraestrutura e o DNIT com o Ministério da Defesa e o Exército Brasileiro, por intermédio do Departamento de Engenharia e Construção, e buscou estabelecer mútua cooperação em atividades de engenharia, voltadas aos serviços de restauração da citada rodovia federal.