Mau agouro, corrupção e desesperança marcam gestão municipal de Porto Rico do Maranhão
Compartilhe

A administração da prefeita de Porto Rico do Maranhão, Tatyana Mendes, tornou-se um pesadelo à população, recentemente ela mandou cavar várias covas para possíveis vítimas da COVID-19, apostando assim na morte das pessoas.

Há pouco tempo, um homem foi ao cemitério municipal visitar o tumulo de um familiar, quando ele se deparou com uma demarcação de grande porte dentro do cemitério, por curiosidade ele resolveu gravar um vídeo para compartilhar o vídeo. Confira:

Outro fato bizarro ocorreu pouco tempo atrás na zona rural, exatamente no povoado Cateaua, lá a prefeita mandou abrir várias covas, à comunidade protestou e entupiu as covas, o povo daquela localidade indignado achou a atitude da prefeita agoureira, pois estaria chamando a morte para próximo das pessoas.

A coisa não parou por aí, a prefeita pelo visto que ver mortes na cidade pela COVID-19, a bola da vez é um contrato assinado com uma empresa funerária no valor de R$ 30 mil para atendimentos a óbitos provocados pela COVID-19.

Segundo o contrato, a prefeita estima 30 mortos pela COVID-19 no município, ela já abriu as covas na zona rural, separou um espaço dentro do cemitério municipal, na sede de Porto Rico, agora faz contratação dos serviços funerários.

O x da questão

Com uma saúde péssima, faltando itens básicos para o bom funcionamento de postos de saúdes e hospital, a falta de profissionais, e por fim, recentemente, a Polícia Federal iniciou investigações por achar indício de fraude em contrato com empresas para fornecimento de medicamentos, insumos e testes para diagnósticos da COVID-19, com a prefeitura.

As fraudes podem muito bem justificar o porque da saúde do município está em condições desumanas, levando a prefeita a prever o pior, a ponto de contratar serviços funerários para de óbitos oriundos da COVID-19.

Na última quarta-feira (24), o blog do Werbeth Saraiva, publicou matéria relatando indícios de superfaturamento em contrato da Prefeitura de Porto Rico do Maranhão, confira: Covid-19: prefeita de Porto Rico, Tatyana Mendes, é investigada por suposto contrato superfaturado.