Nepotismo corre solto em Bequimão, e garantiu quase R$ 1 milhão em salários em 2021 à oligarquia dos Martins

AJUDE COMPARTILHANDO

Nepotismo é prática condenável na administração pública. Caracteriza abuso de poder e pode resultar na suspensão dos direitos políticos de quem a adota. Porém, nada disso parece importar o gestor do município de Bequimão, na Baixada.

Somente o prefeito de Bequimão, João Batista Martins (MDB), recebeu em proventos no ano de 2021 o total R$ 180 mil, uma quantia considerada alta aos patamares de uma cidade pequena com poucos recursos, não distante disso temos os casos de nepotismo, com vários parentes de primeiro e terceiro grau do prefeito ocupando cargos na prefeitura com bons salários.

Destaque para sua composição de primeiro escalão da administração municipal formada quase que exclusivamente por parentes, composta por: seu cunhado Sidney Augusto Castelo Branco Bouéres, secretário de Administração; o irmão Antônio José Martins, Secretário de Governo; seu tio Antônio D. S. Martins, Secretário de Infraestrutura; seu sobrinho Sérgio Rodrigo Martins Pereira, Secretário de Cultura; seu primo José Orlando Martins Ferreira, Controlador. Outra coisa que todos eles têm semelhantes são seus salários onde cada um deles recebeu o R$ 48 mil em salários em 2021, totalizando R$ 240 mil, uma fortuna em família.

E não parou por ai, ainda tem o sobrinho Denilson L. Martins, que recebeu o total R$ 20.250,00 em 2021, Ana Claudia C. Martins, nutricionista que faturou R$ 30 mil, Paula R. C. Martins, Enfermeira com R$ 65.300,00, Ana K. R. F. Martins, Enfermeira com R$ 47 mil, Kellin M. S. L. Martins assessor com R$ 16.200,00, Cleudilene C. Martins Técnico em Enfermagem com R$ 25.775,00, Rodiney Luciano Carvalho (Bulachinha), Coordenador de Tecnologia e Informática, com R$ 46.435,80, Jannyslea C. Matos, Diretor do Hospital com vencimento total R$ 58.600,00, José M. B. Martins, Fiscal de Obras e Postura com R$ 48.047,00, Edilma D. C. C. Martins, assessor nível I, com R$ 24.000,00, Guilherme V. Ferreira, Técnico em radiologia , com vencimento total R$ 19.460,00, Bruna L. R. Martins, Agente Administrativo, com R$ 2 mil; Samantha A. Martins, Biomédico com R$ 27.018,00, Tamiris R. Martins, Técnico em Enfermagem com R$ 19.030,00; José R. Martins, Auxiliar Administrativo, com R$ 18 mil, além da servidora efetiva sua irmã Cirlanda M. B. Martins, Agente Administrativo, que mora em São Luís, mesmo assim recebeu R$ 36.063,00 e Denise D. S. L. Martins, que trabalha na escola privada Batutinhas, recebeu o total R$ 15.345,00. em 2021.

Na última sexta-feira dia 11/03/2022, em discurso na Câmara de vereadores o líder do governo o Vereador Carlinhos de Severaldo (PV), disse que a aplicação do piso nacional do magistério quebrará o município, pelo visto os Martins já quebraram a tempos a administração pública de Bequimão.

Deixe seu comentário

error: