Skip to content

PALMEIRÂNDIA VIVENDO A MESMA HISTÓRIA – POVO DESVALORIZADO, FORASTEIROS SUPERVALORIZADOS E CONTRATOS SUSPEITOS

AJUDE COMPARTILHANDO

Após 08 anos seguidos no comando da Prefeitura de Palmeirândia à hegemonia da família Garcia foi quebrada nas eleições municipais de 2020 pelo então candidato a época, Edilson da Alvorada. Adotando o slogan “Palmeirândia vivendo uma nova história”, e com discurso recheado de palavras de esperança, o hoje Prefeito Edilson, continua práticas desprezíveis dos seus antecessores.

Antes Palmeirândia estava sob o comando de uma família de 03 indivíduos, agora é mais de uma dúzia de indivíduos da mesma família. O Prefeito distribuiu a maioria das secretarias para seus familiares, trouxe dezenas de pessoas de outros municípios para ocupar cargos comissionados deixando pessoas amplamente qualificadas residentes em Palmeirândia desamparados.

Uma denúncia que recebemos via WhatsApp de um cidadão revoltado, apontando a desvalorização do povo palmeirandense por parte do Prefeito Edilson, que recentemente demostrou não acreditar no povo de Palmeirândia nem para serviço braçal e contratou uma pessoa de Pinheiro pelo valor de R$ 17.328,00 para prestação de serviços de Capina Manual de Escolas para atender as necessidades da rede municipal de ensino de Palmeirândia.

Confira o contrato:

Capina-de-17k

Isso comprova o que Prefeito Edilson realmente pensa do povo palmeirandense, nem para capinar e serviço braçal o povo presta, tem que buscar alguém de Pinheiro para efetuar tal serviço e com dispensa de licitação.

Edilson aprendeu muito bem com os seus professores da família Garcia, e vem implementando o aprendizado em pratica, sendo o Fera no Ramo das licitações suspeitas. Destacamos aqui a licitação para prestação de serviços de coleta de resíduos sólidos urbanos no município de Palmeirândia. Uma licitação orçada no valor de R$ 2.357.036,33 (dois milhões e trezentos e cinquenta e sete mil e trinta e seis reais e trinta e três centavos).

O contrato prever a contratação de 08 garis e 01 gerente, sendo que o gasto mensal unitário por gari são R$ 3.528,59 e o gerente R$ 4.815,62. Realizamos algumas pesquisas e obtivemos informações que os trabalhadores ‘gari e gerente‘ estão recebendo apenas R$ 1.017,00, ou seja, estão recebendo apenas R$ 1.100,00 com desconto de 7,5% do INSS.

Outra grave denúncia é que esses trabalhadores nunca assinaram contrato com a empresa ganhadora do contrato, todos estão recebendo pela folha de pagamento da Prefeitura. Não existe acordo trabalhista da empresa com quaisquer funcionários que realizam os trabalhos de limpeza urbana, coleta resíduos, capinagem, jardinagem ou serviço braçal no município.

Enquanto isso a empresa está tirando a bagatela de R$ 196.419,70 (cento e noventa e seis mil quatrocentos e dezenove reais e setenta centavos) mensais sem prestar quaisquer serviços no município. Deixamos aqui nossa solidariedade aos trabalhadores desse setor que a anos vem sendo descriminados e desvalorizados pelo poder público municipal.

Confira o contrato:

Contrato-de-2.3mi

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.