Blogueiro que realizou ataques falsos em publicação ao pré-candidato Kaio, já foi preso por extorquir autoridades

|

Blogueiro que atacou o pré-candidato Kaio, é conhecido por tentar extorquir políticos e inclusive foi preso por isso.

Uma operação da Polícia Federal deflagrada na manhã de terça-feira 21 de março de 2017 em São Luís, na capital do Maranhão, desbaratou o que foi chamado na época pela polícia de uma quadrilha de blogueiros acusados de chantegear autoridades do Maranhão, principalmente prefeitos.
Chamada de ‘Operação Turing’, o objetivo foi desarticular uma “organização criminosa” composta por servidores públicos e pessoas com acesso a informações envolvendo pessoas do poder público maranhense. Quatro pessoas foram presas, sendo um membro da própria PF e os outros três todos blogueiros.

Entre os blogueiros presos está Luis Pablo, o mesmo que apresentou acusações falsas em publicação recente do seu blog. Provavelmente para agradar os opositores ao Prefeito Luciano, ou simplesmente barganha uma quantia financeira, o famoso “se não pagar vou falar mal”. SE PAGAR, O BLOG NÃO PERSEGUE
O delegado da PF Max Eduardo Ribeiro disse que o blogueiro Luís Cardoso, um dos mais conhecidos no Maranhão, era o líder do que chama de “organização criminosa”. De posse das informações, eles divulgavam. Se a vítima deles pagasse, iriam tirando a informação dada, amenizavam a situação e garantiriam “tranquilidade” só falando bem, sem perseguição.

O PORQUÊ DO NOME ‘OPERAÇÃO TURING’

O nome da operação é uma referência a Alan Turing, um cientista e matemático britânico responsável pelo desenvolvimento de uma máquina utilizada durante a Segunda Guerra Mundial, capaz de interceptar e decodificar dados criptografados transmitidos pela máquina Enigma. Por analogia, a investigação buscou desvendar, esclarecer os dados sigilosos praticados pelos investigados.

Leia mais notícias em joerdsonrodrigues.com.br siga nossa página no Twitter, Facebook e no Instagram @joerdsonrodrigues. Envie fotos, denúncias e informações ao blog por meio do WhatsApp (98) 93300-0985.

Deixe seu comentário