Sargento do 10º BPM de Pinheiro está entre os suspeitos presos na operação Estado Paralelo, que ocorreu em Bequimão e Peri Mirim

AJUDE COMPARTILHANDO

Um sargento da Polícia Militar do Maranhão, identificado como Nilson César, lotado no 10º BPM de Pinheiro, foi um dos presos, nessa quinta-feira (27), da operação “Estado Paralelo”. A ação da Polícia Civil, coordenada pela Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP), resultou na prisão de cinco pessoas suspeitas de participação em diversos homicídios nas cidades de Bequimão e Peri Mirim, na Baixada Maranhense.

Em um dos crimes, ocorrido em 2020, na cidade de Peri Mirim, a vítima foi alvejada com 12 tiros, em uma rodovia, quando se deslocava para a casa da mãe.

Além do cumprimento dos cinco mandados de prisões temporárias, 11 mandados de busca e apreensão foram realizados nos endereços dos investigados. Nos locais, os policiais apreenderam armas de fogo, munições, balaclavas, coletes balísticos e pequenas porções de droga.

De acordo com o delegado Felipe César, do Departamento de Homicídios do Interior da SHPP, existem mais algumas pessoas envolvidas e as prisões feitas estão auxiliando para obter mais informações acerca de tudo que o grupo tem feito. “Nós demos mais esse passo para tentar tranquilizar os moradores da baixada e dar uma resposta a toda essa criminalidade que vinha aumentando durante esses dois anos”, pontuou.

Todos os presos, depois dos procedimentos necessários, foram encaminhados ao sistema penitenciário, onde permanecerão à disposição da Justiça.

Intitulada “Estado Paralelo”, a ação tem como objetivo desarticular uma organização criminosa que estava atuando como uma espécie grupo de extermínio na região. Conforme a polícia, nos últimos três anos, há indícios de que pelo menos vinte homicídios tenham sido cometidos pelos investigados.

Fonte: Jornal Pequeno

Deixe seu comentário

error: