Estelionato eleitoral? Amanda Gentil já destinou em 2024, quase R$ 18 milhões à prefeitura chefiada por seu pai

|

amanda gentil
Deputada Amanda Gentil de bicicleta com o prefeito Fábio Gentil

Em 2022, Amanda Gentil, candidata pelo Partido Progressista (PP), surpreendeu nas urnas ao conquistar 108.699 votos, uma marca expressiva para uma novata na disputa acirrada pelo cargo de deputada federal.

Thank you for reading this post, don't forget to subscribe!

Sua vitória desbancou políticos veteranos e a levou aos olofotes pois apesar da sua inesperiência na política obteve êxito, mas tudo isso porque ela obteve votação em quase todos os municípios maranhenses. Naturalmente, esperava-se que a parlamentar iria ajudar muitos município maranhenses com a destinação de suas emendas parlamentares impositivas.

O blog teve acesso às informações sobre a destinação das emendas impositivas da deputada, que totalizam R$ 20.435.795,00 (vinte milhões quatrocentos e trinta e cinco mil setecentos e noventa e cinco reais) até a data de publicação desta matéria. A análise desses dados revelou uma concentração significativa de recursos destinados a apenas quatro municípios: Caxias, Lago da Pedra, Lago dos Rodrigues e João Lisboa. O que mais chama atenção é a discrepância entre a votação que Amanda recebeu nesses locais e os valores destinados.

Veja a tabela detalhada de votos e valores:

  • Caxias: 25.703 votos, destinou R$ 17.635.795,00 (dezessete milhões seiscentos e trinta e cinco mil setecentos e noventa e cinco reais);
  • Lago da Pedra: 3.833 votos, destinou R$ 1.500.000,00 (um milhão e quinhentos mil reais);
  • Lago dos Rodrigues: 20 votos, destinou R$ 800.000,00 (oitocentos mil reais);
  • João Lisboa: 3 votos, destinou R$ 500.000,00 (quinhentos mil reais).

Uma leitura rápida da discrepância do custo dos votos em dois desses município é a seguinte: Lago dos Rodrigues R$ 40.000,00 por voto, em João Lisboa de R$ 166.666,66 por voto.

É notório que o maior beneficiário das emendas é Caxias, cidade administrada por Fábio Gentil, pai da deputada. Foi destinado ao município a quantia de R$ 17.635.795,00 (dezessete milhões seiscentos e trinta e cinco mil setecentos e noventa e cinco reais), apesar da votação expressiva que Amanda teve em outros locais, como São Luís (7.543 votos) e Timon (4.219 votos), que não receberam nenhuma centavo das emendas da parlamentar.

Caxias recebeu R$ 15.635.795,00 destinados para o fundo municipal de saúde mais R$ 2 milhões para o fundo municipal de assistência social. Já a verba destinada aos demais municípios foram para os fundos municipais de saúde.

Estelionato eleitoral?

Votada em quase todos os municípios maranhese e em alguns lugares com votação extraordinárias, a parlamentar deixou praticamente todos os municípios sem um centavo, como já citado acima, São Luís e Timon, contrasta com os expressivos valores destinados a Caxias, onde seu pai é prefeito.

Existem vários outros municípios que ela obteve mais de mil votos e uma porcentagem significativa da locatação local.

Portanto, para alguns analistas políticos esse comportamento pode configurar estelionato eleitoral, uma vez que a promessa implícita de representar os interesses de todos os seus eleitores parece não estar sendo cumprida. Ao concentrar quase todo o montante de suas emendas em um único município, a deputada compromete a confiança dos eleitores e levanta questões sobre a utilização dos recursos públicos para benefícios pessoais ou familiares.

Este caso não é isolado e serve como um alerta para a importância da fiscalização e da cobrança de condutas éticas por parte dos representantes eleitos, garantindo que os interesses da população sejam sempre priorizados.

Leia mais notícias em joerdsonrodrigues.com.br siga nossa página no Twitter, Facebook e no Instagram @joerdsonrodrigues. Envie fotos, denúncias e informações ao blog por meio do WhatsApp (98) 93300-0985.

Deixe seu comentário