Revista Maranhão destaca trabalho de bombeiros em enchentes e campanha de combate à febre aftosa

|

     Keith Almeida entrevista o porta-voz do Corpo de Bombeiros, tenente coronel José Lisboa

CLIQUE AQUI E ASSISTA AO PROGRAMA NA ÍNTEGRA

O programa “Revista Maranhão”, da TV Assembleia, que foi ao ar nesta segunda-feira (15), destacou o trabalho do Corpo de Bombeiros junto às populações atingidas pelas enchentes nos 13 municípios que decretaram estado de emergência.

O programa também abordou a última campanha de combate à febre aftosa desenvolvida pela Agência Estadual de Defesa Agropecuária (Aged). O fenômeno das voçorocas presente em vários municípiosd o estado também foi abordado.

Para abordar os temas em evidência, a apresentadora do programa, Keith Almeida, entrevistou o porta-voz do Corpo de Bombeiros, tenente coronel José Lisboa, e a coordenadora da campanha de combate à febre aftosa no Maranhão, Margarida Prazeres.

José Lisboa discorreu sobre o trabalho de prevenção e atendimento às populações atingidas pelas enchentes realizadas pelo Corpo de Bombeiros em parceria com a Defesa Civil dos municípios.

“Mais de 600 famílias estão desabrigadas. A atualização desses números é constante por meio do Serviço Integrado de Atualização de Desastres. Inclusive, tivemos a inclusão de mais dois municípios na situação de emergência. Então, hoje, já são 15 municípios que decretaram situação de emergência. É muito importante que cada município acione as coordenadorias municipais de Defesa Civil. É preciso um trabalho integrado para que o atendimento aos desabrigados seja o melhor possível”, afirmou.

Voçorocas

Sobre o fenômeno das voçorocas, que é a formação de grandes buracos de erosão causados pelas chuvas e intempéries, o tenente-coronel José Lisboa disse que está presente em vários municípios do Maranhão e não só em Buriticupu, onde se apresenta em maior gravidade.

“Esse é um fenômeno geológico bastante assustador que, no Maranhão, foi agravado com a intensificação das chuvas. Esse é um processo que já vem de alguns anos e que só tende a piorar. A medida principal nesse caso é retirar as famílias e isolar a área. É preciso conscientizar as famílias quanto às medidas de segurança necessárias”, afirmou.

Campanha de combate à febre aftosa

Margarida Prazeres disse que o Maranhão está na última etapa do processo de retirada da vacina contra a febre aftosa e que, no período de 1 a 30 de junho, acontece a última campanha de vacinação contra a aftosa, sem prorrogação. “Esse é um momento muito importante em que precisamos do engajamento de todos”, advertiu.

“Estamos na expectativa de termos o anúncio por parte do Organização Mundial de Saúde Animal da concessão ao Maranhão do Certificado Internacional de Zona Livre de febre aftosa sem vacinação, que é um sonho de muito tempo do setor agropecuário maranhense. Por isso, estamos realizando a última campanha de combate à febre aftosa”, complementou.

Margarida Prazeres disse, ainda, que, em caravana, a equipe da Aged estará percorrendo 13 municípios em regiões estratégicas, levando uma estrutura móvel de serviços de informações com o objetivo de sensibilizar os produtores a vacinarem todos os bovinos e bubalinos.

Leia mais notícias em joerdsonrodrigues.com.br siga nossa página no Twitter, Facebook e no Instagram @joerdsonrodrigues. Envie fotos, denúncias e informações ao blog por meio do WhatsApp (98) 93300-0985.

Deixe seu comentário