Maio Roxo – Assembleia conscientiza servidores sobre Doenças Inflamatórias Intestinais

|

 Agência Assembleia/Foto: Miguel Viegas

Thank you for reading this post, don't forget to subscribe!

Tendo como foco a saúde e bem-estar dos servidores, a Assembleia Legislativa do Maranhão (Alema) promoveu nesta quarta-feira (22), uma palestra sobre as Doenças Inflamatórias Intestinais (DII). A atividade integra as ações da campanha ‘Maio Roxo’, que chama atenção da sociedade para as doenças do trato digestivo.

Organizada pelo Departamento de Saúde e Medicina Ocupacional (DSMO) da Assembleia, a palestra reuniu servidores de diversos setores da Casa interessados na temática, tendo em vista que as doenças inflamatórias do trato digestivo podem acometer pessoas de todas as idades.

De acordo com Ana Lúcia Ferreira, diretora do Departamento de Saúde da Assembleia, a palestra também teve o intuito de despertar nos servidores a consciência de que não se pode negligenciar os cuidados com a saúde. 

“Uma palestra educativa para levar aos nossos servidores e demais pessoas informações sobre as doenças inflamatórias intestinais. Às vezes, as pessoas não sabem a quem recorrer para tratar. Nós achamos muito importante divulgar porque essa informação precisa ser difundida”, destacou. 

A mesma opinião foi compartilhada pela gastroenterologia Licia Maria Fernandes Rodrigues, uma das palestrantes do evento. “A importância de levar essa conscientização é para tentarmos chegar a um diagnóstico mais precoce e iniciar o tratamento. Essas doenças têm aumentado muito e o retardo nesse diagnóstico propicia o aparecimento das complicações da doença”, pontuou a médica. 

O gastroenterologista Valbert Alves Batista, outro palestrante do evento, também ressaltou a importância do diagnóstico precoce das doenças inflamatórias intestinais para que o tratamento seja iniciado o quanto antes. 

“As doenças inflamatórias intestinais não têm cura, são doenças crônicas. Invariavelmente elas vão evoluir, se não forem tratadas, para complicações. O diagnóstico e tratamento precoce objetivam cessar o início dessas complicações para que o paciente tenha uma maior qualidade de vida”, disse.  

Ao final da palestra, a servidora Joselina Pereira avaliou positivamente a atividade. “Foi muito importante porque obtive um conhecimento que antes não tinha. Já tinha ouvido falar dessas doenças, mas da forma como foi explicado hoje foi possível entender melhor”, avaliou.  

Doenças 

Retocolite Ulcerativa e Doença de Crohn são exemplos de Doenças Inflamatórias Intestinais (DII). Elas causam feridas internas nos tecidos e órgãos, principalmente no intestino delgado e no intestino grosso. 

Os principais sintomas são diarreia crônica (geralmente por mais de 30 dias), fezes com sangue, muito muco ou pus; dores na barriga (cólicas); anemia, febre e perda de peso. Tais patologias não têm cura, mas o tratamento efetivo assegura uma vida com qualidade e capacidade de trabalho. 

De acordo com a Sociedade Brasileira de Coloproctologia (SBCP), as DIIs afetam mais de 5 milhões de pessoas no planeta e sua prevalência vem aumentando no Brasil, afetando 100 pessoas a cada 100 mil habitantes, com maiores concentrações no Sul e Sudeste do país.

Leia mais notícias em joerdsonrodrigues.com.br siga nossa página no Twitter, Facebook e no Instagram @joerdsonrodrigues. Envie fotos, denúncias e informações ao blog por meio do WhatsApp (98) 93300-0985.

Deixe seu comentário