Marcelinho Carioca aparece em vídeo alegando ter sido sequestrado por marido após se envolver com mulher casada em pagode

|

O ex-jogador de futebol Marcelinho Carioca foi libertado, na tarde desta segunda-feira (18/12), do cativeiro em que era mantido desde a noite desse domingo (17/12). O ex-atleta está sendo levado para o Departamento Antissequestro da Polícia de São Paulo.

Pouco antes de ser libertado pelos sequestradores, na cidade de Itaquaquecetuba, o ex-jogador gravou um vídeo confirmando que estava em um cativeiro e dizendo que havia se envolvido com uma mulher casada no show do cantor de pagode Thiaguinho, na Arena Corinthians.

“Eu tava no show em Itaquera, curtindo lá um samba, e aí eu saí com uma mulher que é casada. Fui saber depois. O marido dela me pegou, me sequestrou e esse foi o B.O.”, diz Marcelinho Carioca no vídeo.

O sequestro foi confirmado pela Polícia Civil de São Paulo. Os policiais apuram se a mulher que aparece nas imagens ao lado de Marcelinho faz parte de uma quadrilha envolvida no sequestro ou se as informações que o ex-jogador e ela dizem no vídeo estão corretas.

Três pessoas já foram detidas pela polícia. Elas estão ligadas a contas bancárias que foram repassadas à família para transferir o dinheiro do resgate via Pix.

Ao Metrópoles, a assessora de Marcelinho Carioca, Alessandra Zanchetta, disse que os criminosos pediram R$ 30 mil de resgate pelo ex-jogador. O pedido foi feito ao empresário Luan Zaviolo, que administra um resort da família de Marcelinho no interior paulista.

Segundo Alessandra, a família não transferiu os R$ 30 mil por orientação da Delegacia Antissequestro (DAS). Luan teria pedido aos criminosos alguma prova de que Marcelinho estava vivo, e bem, e pôde conversar com ele por WhatsApp. O vídeo que circulou nas redes sociais, no qual o ex-jogador aparece no cativeiro ao lado de uma mulher, foi feito pelos sequestradores.

Leia mais notícias em joerdsonrodrigues.com.br siga nossa página no Twitter, Facebook e no Instagram @joerdsonrodrigues. Envie fotos, denúncias e informações ao blog por meio do WhatsApp (98) 93300-0985.

Deixe seu comentário