30º ENCONTRO DA 2º TURMA DE OFICIAIS PMMA/UEMA – CFO DE 1994

|

Oficiais da 2ª PMMA/UEMA CFO de 1994

Por Reinaldo Abreu Trinta Junior

No dia 21 de dezembro do corrente foi realizado um Grande Encontro da Turma de Aspirantes de 1996, que teve como patrono o empresário da comunicação, Oficial da Reserva – R/2 do Exército Brasileiro, o Dr. Zildene Falcão, tendo como Secretário de Segurança, interino e Comandante Geral, respectivamente, o Cel Guilherme Ventura e o Cel PM Francisco Mariotti. Esse molde de formação, mais humanizada, foi pioneiro no Brasil tendo um currículo multidisciplinar na APMMA e Universidade Estadual. O evento, em formatação de Almoço de Confraternização de fim de ano e prévia para o futuro encontro dos 30 anos de Formação na PMMA, foi um sucesso total ocorrido no restaurante Milazzo, sito na Região da Península da Ponta D’Areia.

O aludido encontro contou com a maioria dos oficiais que hoje são compostos do Ciclo Superior, sendo, conforme depoimento dos participantes, um dos melhores, não só da turma, mas de toda a PMMA nos últimos tempos. Onde foi servido um exuberante e delicioso bufê com entrada, prato principal e sobremesa. Ao passo que, a Turma renomada, passou a relembrar os bons tempos de Academia Militar de Formação, mesmo com a rigidez do Curso, dos ‘[1]causos’ de voadores e bisonhices. Em suma, boas recordações sob a coordenação direta do então Tenente Marcos Antônio Alves, o famoso Tenente Alves – Comandante do Corpo de Cadetes, o mais temido e respeitado da Academia, não por algo de ruim, ao contrário, pelo seu rigor, zelo e dedicação na formação dos cadetes, assim como as anotações para pernoite e LS/2 e LS/3 no Quartel – (espécies de punições de fim de semana), por parte do respeitável comandante do CA e dos nossos eminentes veteranos da 1ª Turma. Pois, logo após, no teatro da realidade é que descobrimos o valor desse zelo por parte dos nossos superiores hierárquicos. No referido Centro de Formação aprendemos a forjar nosso caráter em verdadeiros valores sociais, morais e éticos, além do respeito mútuo e profissionalismo técnico e solidez de comportamentos corporativos.

No encontro, durante o almoço, o hoje Ten Cel Manoel Alves –  o Émanuel ou  Manelll, para os íntimos, hoje comandante do 38ºBPM (que está há dois anos entre os de melhor comando de Unidade da capital), entre outros ‘cadetes’, passaram a contar os vários e lúdicos casos de alunos bisonhos, voadores e também, dos espertinhos – os safos, que, quase sempre se livravam das reprimendas dos oficiais instrutores e alunos/ cadetes veteranos. Foram recordações emocionantes. A Turma, uma das mais homogéneas, intelectual e ética, contou com grade sucesso desde a sua formação até os dias atuais. Na APMMA tivemos a coincidência, por generosidade do destino, de terem sido aprovados no corpo dos cadetes (alunos a oficial) mais de seis atletas do voleibol, a maioria já sendo da seleção famosa maranhense, que fora muitas vezes campeão Brasileiro dos Jogos Acadêmicos das PMs – estes os mais cobiçados safos, que possuíam certa “imunidade” – merecidamente, é claro! Assim como, outras personalidades de destaque no futebol e outros esportes. Por essas façanhas o Maranhão foi manchete positiva, por intermédio da APMMA, pelo Brasil a fora.

Cabe, aqui destacar, a turma foi a que teve muitos oficiais possuidores de estágios de extensão curricular, tanto relativos à atividade fim quanto conhecimentos diversificados e multidisciplinares, além de cursos superiores e os regulares – pré-requisitos na corporação para a ascensão na carreira, como Curso de Aperfeiçoamento e Gestão de Segurança Pública – CAO e, Gestão Superior de Segurança Pública – CSP, realizados nas mais requintadas polícias militares do Brasil, a exemplo da PMESP; PMERJ; PMMG e outras. Sempre tendo alunos da turma em referência, aprovados nas primeiras colocações. Muitos, inclusive, são bacharéis em Direito, sendo hoje um dos pré-requisitos de ingresso no Quadro de Oficiais de muitas PMs do Brasil, como também, possuidores de outras formações em nível superior e especializações.

Alguns feitos profissionais da Turma podemos mencionar em relevo, entre os quais, o primeiro oficial no posto de capitão PM a ocupar um comando de Unidade, sendo este que vos relata, na então 8ª Companhia Independente de Itapecuru-Mirim. Assim como teve um destacado oficial eleito prefeito da cidade de Grajaú, nosso colega e amigo júnior de Sousa Otsuka. Como se não bastasse, pela graça divina chegou-se ao número de  13 coronéis, famosos coronéis full, dos quais, destacamos: Everaldo Santana, o primeiro a exercer a chefia do Gabinete Militar do Governo – GMG, mesmo ocupando o posto de Major PM; depois, Sílvio Leite Mesquita, o segundo a ocupar o mesmo cargo de secretário chefe do GMG, vindo desde a graduação de soldado PM, o primeiro da turma a alcançar o posto de Coronel e que possui um currículo exemplar, sendo coordenador Geral do Curso de Direito do UniCeuma, e mais ainda, conseguiu ser o segundo coronel da história da PMMA a alçar ao cargo de Secretário de Segurança Pública do Maranhão nos últimos [2]50 anos; Humberto Aldrin Sampaio, o Secretário Chefe do Gabinete Militar do Governador – na atualidade; Emerson Bezerra da Silva, o primeiro Comandante Geral da turma e, segundo da APMGD. Estes exerceram concomitantemente estes cargos. Fatos inéditos em nossa gloriosa e histórica Polícia Militar. Assim, também, não podemos esquecer do Cel Marcio Rogério, o primeiro a exercer uma intervenção Estatal nos Transportes Marítimos – SERVIPORTO, no qual sanou todas as pendências administrativas e judicial, além do Cel Carlos Frank, principal mestre e professor universitário, digníssimo Imortal da cadeira 20, do patrono José Joaquim da Silva Xavier, da Academia Militar de Ciências, Letras e Artes Militares, a AMCLAM.

Porém, caros leitores, um dos fatos mais aplaudível, em nossa ótica, foi sem dúvidas, a ascensão do amigo Coronel Juarez Araújo Chagas, nosso maior e atual líder de turma, na função de assistente do Comando Geral, espécie de conselheiro estratégico do atual Comandante da PMMA, que por sinal, tem sido um dos melhores gestores sendo destacado pela forma descentralizada de comandamento e gestão (uma das principais ferramentas da administração pública), sendo aquele seu auxiliar direto, isso em razão de suas experiências de mais de trinta e três anos de caserna, tendo exercido quase todos cargos na capital e interior do estado, além de ser um líder nato na acepção da palavra possuindo um exímio network social. No qual buscou com afinco, objetividade e grande foco a sua promoção ao posto de coronel PM, sendo o último da turma a alcançar esse posto até a presente data, no qual quero referenciar o empenho deste em bem recepcionar e solucionar as demandas da turma e de toda a PMMA devido a sua extremada competência técnica-profissional. Lembrando que o precitado oficial iniciou sua carreira ao nosso lado no festejado e importante Curso de Formação de Sargentos de 1990, o curso que mais aprovou oficiais nos concursos do [3] CFO/ UEMA, além de ter bons oficiais do Quadro da Administração da PM – [4] QOA.

Enfim, se fosse destacar todos os feitos, assim como, as dificuldades que todos desta brilhante turma enfrentaram, não caberia em um único livro. No que deixaremos para um próximo alinhamento. Portanto, só temos que agradecer a Deus por até aqui ter Ele nos ajudado. E, em homenagem ao nosso único colega falecido em combate no município de São João dos Patos, nos idos de 1998, o então tenente [5]Irineu, que Deus o recolheu, quero externar votos sinceros de vida longa, união e unidade a todos os integrantes da 2ª Turma do CFO – PMMA/UEMA e demais integrantes da PMMA, assim como, a toda a sociedade maranhense, nossa maior cliente.

Autor do artigo, Tenente Coronel Trinta Junior

É Oficial PM da 2º Turma de Asp. 1996. Bacharel em Segurança Pública e Direito. Especialista em Direito Público. Esp. Direito Militar. MBA em Desenvolvimento Gerencial. Esp. Em Gestão de Segurança Pública, Defesa Civil e Cidadania.


[1] Refere-se a casos engraçados de cadetes com certas dificuldades motoras e demais percepções.

[2] Cel Leite foi o segundo oficial a ocupar o respeiutável cargpo de SSP, o primeiro foi o saudoso Cel EB Carlos Salim Duailibe na década de 1970. o Cel Nepomuceno, que rera adjunto, ocupou por um pequeno período.

[3] CFO refere-se ao Curso de Formação de Oficiais num convênio inédito, naquela época, entre a Universidade Estadual do Maranhão e PMMA, iniciada no comando do Cel Francisco Mariotti.

[4] QAO referente ao Quadro de Oficiais da Administração, oficiais oriundos da carreira de praças PM que após o Curso de habilitação de Oficiais da Administração podem alcançar até o posto de Major PM.

[5] Nosso irmão de farda que perdera a vida assassinado covardemente em 1998. seu algoz fora absolvido, infelizmente, num conturbado processo criminal do Tribunal do Júri.

Leia mais notícias em joerdsonrodrigues.com.br siga nossa página no Twitter, Facebook e no Instagram @joerdsonrodrigues. Envie fotos, denúncias e informações ao blog por meio do WhatsApp (98) 93300-0985.

Deixe seu comentário