Homens de Preto investigam suposto esquema na saúde da gestão Paula da Pindoba

|

A Polícia Federal está novamente em ação! Desta vez, a investigação se concentra em desvios na saúde pública de Paço do Lumiar, especificamente na realização de exames laboratoriais que envolvem recursos federais.

Informações sigilosas do inquérito revelam diálogos comprometedores que demonstram a atuação efetiva da secretária Daniele Pereira em favor do laboratório ProntoLab EIRELI. Ela é acusada de prestar contas prontamente dos andamentos dos processos a terceiros e cobrar de outros agentes públicos municipais a celeridade nos pagamentos.

O laboratório ProntoLab EIRELI, que foi investigado em 2022 e 2023, recebeu quase R$ 6 milhões dos cofres luminenses. A Polícia Federal já está no caso, pois os recursos desviados são provenientes de transferências federais e de emendas de deputados.

Há provas do envolvimento da secretária de saúde Daniele Pereira e de outros servidores públicos de Paço do Lumiar, que serão publicadas em breve.

Os pagamentos feitos ao laboratório ProntoLab EIRELI nos últimos três anos foram os seguintes:

  • Em 2021: R$ 357.792,51 (trezentos e cinquenta e sete mil setecentos e noventa e dois reais e cinquenta e um centavos);
  • Em 2022: R$ 4.072.214,43 (quatro milhões setenta e dois mil duzentos e quatorze reais e quarenta e três centavos);
  • Em 2023: R$ 1.493.662,47 (um milhão quatrocentos e noventa e três mil seiscentos e sessenta e dois reais e quarenta e sete centavos).

O total pago ao laboratório ProntoLab EIRELI nos últimos três anos foi de R$ 5.923.669,41 (cinco milhões, novecentos e vinte e três mil, seiscentos e sessenta e nove reais e quarenta e um centavos).

O silêncio da Câmra de vereadores na pessoa do seu presidente, Jorge Marú, que não pauta as inúmeras ilicitudes já praticadas pela gestão da prefeita Paula da Pindoba é pauta de muita discurssão e revolta no município. Ficam abertas as perguntas: Até quando o presidente vai se manter calado sem adotar medidas para fiscalizar de fato a prefeita? Será que procede a informações que ele amordaçou a gestora e impôs sua candidatura mediante supostas chantagens para sua cassação na câmara caso não o acompanhasse? Essas e outras dúvidas ficam em aberto no imaginário popular luminense.

Leia mais notícias em joerdsonrodrigues.com.br siga nossa página no Twitter, Facebook e no Instagram @joerdsonrodrigues. Envie fotos, denúncias e informações ao blog por meio do WhatsApp (98) 93300-0985.

Deixe seu comentário